NOTA DE ESCLARECIMENTO 

Sobre o suposto fim de projetos culturais desenvolvidos na cidade, informação divulgada na tarde desta terça-feira (11/05) nas redes sociais e na imprensa, a Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves , vem a público esclarecer que não existe nenhuma possibilidade dos projetos serem extintos, pois beneficiam diretamente e indiretamente dezenas de teresinenses e se trata de um leque de patrimônio imaterial da cidade, construído com muito esforço e parte inseparável da história de nossa capital.

O que ocorrerá de verdade?

Apenas o fim de intermediários na contratação destes profissionais, ou seja, o fim de contratos com ongs e associações. Isso irá gerar uma economia direta aos cofres públicos, criando ainda a possibilidade do aumento de profissionais contratados nas mais diversas áreas da cultura.

A Fundação Municipal de Cultura esclarece ainda que é preciso ter cuidado com as fakenews, pois elas acabam colocando em risco o direito do cidadão de ter acesso a verdade. Para qualquer dúvida relacionada a cultura o cidadão poderá acessar o site cultura.teresina.pi.gov.br ou as redes sociais da instituição.

Orquestra Sinfônica de Teresina, Patrícia Mellodi e Clara Mello se unem em projeto inédito

A paixão pela música e pela capital piauiense uniram grandes talentos em um projeto especial inédito que envolve 64 profissionais da área cultural que, mesmo com as medidas de distanciamento social provocadas por conta da pandemia do Novo Coronavírus, não mediram esforços para de forma remota desenvolverem esse novo trabalho. Uma declaração de amor por Teresina. É assim que a canção Navegante, iniciativa da Orquestra Sinfônica de Teresina, juntamente com a cantora Patrícia Mellodi e da compositora Clara Mello pode ser definida.

A canção “Navegante” foi escrita por Clara Mello e musicada por Patrícia no projeto “Hereditário”, lançado recentemente no estado. O projeto teve a união de todos que gravaram em casa e fizeram o vídeo, individualmente, mas arranjado, produzido, editado e mixado pelo maestro Aurélio Melo, em seu home estúdio.

“A força instrumental da Orquestra Sinfônica de Teresina unida a poesia e musicalidade de duas teresinenses de alma e coração serviram para engrandecer ainda mais este projeto que valoriza a cultura de nossa cidade”, destaca o Maestro Aurélio Melo, afirmando ainda que o mesmo serviu ainda para reafirmar o novo normal, onde mesmo distante é possível criar projetos culturais.

A cantora Patrícia Mellodi afirma que “Navegante” conta uma história, traz a hereditariedade e uma declaração de amor à Teresina. Para ela, é uma clara sensação de eternidade, de fazer arte com valores imperecíveis em melodia e afetividade.

“Um sentimento de amor a distância e de eterno retorno às origens de minha musicalidade e vida. Importante neste momento falar da necessidade de continuar fazendo arte em casa apesar da pandemia e continuar fazendo o que viemos fazer no mundo, levar música e amor às pessoas. A música e a arte como cura de amor a cidade e as pessoas”, destaca Patrícia Mellodi, que é piauiense radicada no Rio de Janeiro.

O collab inédito tem o apoio da Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves que disponibilizou os profissionais da Orquestra Sinfônica. Todo o projeto está a disposição do público nas redes sociais da cantora Patrícia Mellodi e da Orquestra Sinfônica de Teresina.

 

Formação musical: ex-alunos de projetos da Prefeitura de Teresina se tornam profissionais

A música é apaixonante e envolve a todos, seja profissional ou expectador, todos sentem o impacto que ela causa.
Em Teresina, jovens como a Sorane Costa (violinista) e o Inácio Botêlho (acordeonista) que foram alunos dos projetos populares de formação musical da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, vivem agora o sonho antigo da formação profissional.

Músico acordeonista, compositor e professor de música, Inácio, de 17 anos, é o integrante mais jovem da Orquestra Sanfônica “Seu Dominguinhos”. Ele começou a tocar sanfona aos 11 anos. A jovem promessa do acordeon já participou de diversos festivais locais e apresentações nacionais, entre elas, apresentações nos estados da Bahia, Acre, Ceará e São Paulo.

Sorane Costa

“A sanfona é um instrumento encantador, para muitos ela está ligada a pessoas de maior idade, por isso onde passo chamo muita atenção, pois no Brasil, apesar do aumento de jovens tocando o instrumento, ainda somos minoria”, conta Inácio Botêlho.

Já Sorane Costa foi uma das primeiras alunas do Projeto Violão nas Escolas, aos 07 anos de idade, na Escola Municipal Socorro Silva. O apoio da família somado ao estímulo dos professores impulsionou ainda mais a evolução de Sorane, que já tinha seu talento e dedicação em destaque desde o início.

Após sua entrada na Orquestra de Violões, ela ambicionou ainda mais dentro da música Ingressando no curso técnico de música do IFPI e iniciou sua graduação em licenciatura em música na UFPI. Em 2019, antes de sua graduação, tornou-se professora do projeto que outrora estudara.

“Tive aulas com os professores Josué Costa e Filipe Vilarinho, todas as quintas. Aos 10 anos me convidaram para ingressar na Orquestra de Violões de Teresina. Minha família sempre me apoiou, meu pai me levava tanto para os ensaios como para assistir às apresentações”, explica Sorane, enfatizando ainda que os projetos são importantes para jovens da capital, evitando que muitos entrem no mundo da criminalidade.

Segundo Érico Luís, coordenador do Palácio da Música, que abriga a maioria dos projetos musicais desenvolvidos pelo poder público municipal, somente neste primeiro semestre de 2021, cerca de mil jovens teresinenses estão matriculados nos projetos culturais. “Mais de 90% dos alunos que participam dos projetos estão matriculados em cursos voltados para a área da música, sendo que, mesmo com a pandemia do coronavírus, ainda é grande a procura pela profissionalização”, explica Érico Luís, salientando ainda que o grande desafio da atual gestão é descentralizar os serviços oferecidos pelo Palácio da Música, dando mais oportunidade a juventude.

O Projeto de Violões e a Orquestra Sanfônica “Seu Dominguinhos” são mantidos pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves.

Orquestra de Violões seleciona alunos para bolsas AJRodrigues

A Orquestra de Violões de Teresina (OVT)  irá selecionar dois jovens violonistas teresinenses para uma bolsa individual gratuita de aulas de violão a distância com o concertista mineiro Cristiano Braga. A ação faz parte das estratégias de divulgação do ensino e da prática do instrumento na cidade, sendo a mesma liderada pelos músicos da OVT.

Segundo Ravi Cordeiro, membro da OVT, a criação das bolsas de estudos surgiu de uma parceria do próprio violonista mineiro com o luthier piauiense Antônio José Rodrigues, que desde 2005 fabrica violões clássicos de seis, sete e oito cordas. Ravi explica que o professor é um dos mais renomados do país e que ele é conhecido por transformar jovens em concertistas campeões de competições nacionais e internacionais, valorizando a arte de tocar violões.

“Com essa bolsa, vamos dar oportunidade a jovens que não contam com estrutura financeira para custear as aulas com o professor Cristiano Braga. Para se ter ideia dos custos, uma única aula com esse professor renomado, custa em média R$150 reais, valor que se torna inviável para muitos dos jovens teresinenses”, comenta Ravi Cordeiro, afirmando ainda que essa seleção também faz parte das atividades que antecedem o Festival de Violões de Teresina, que este ano será realizado de forma remota por conta da pandemia do Novo Coronavírus.

Sobre o professor

Cristiano Braga, é professor Doutor em Música na Universidade Federal do Maranhão e em seu extenso currículo, além de professor e concertista com mais de 20 anos de experiência nacional e internacional, o violonista é bacharel em violão e licenciado em música pela UFMG, mestre em música/violão pela UFRS e doutor em violão pela UFMG.

Seleção

Para se inscrever os interessados deverão ter até no máximo 25 anos de idade e enviar um e-mail para o endereço ovteresina@gmail.com com o assunto “bolsa AJRodrigues” e no texto um link do YouTube com um vídeo de sua performance de até no máximo 10 minutos tocando uma ou mais músicas instrumentais. As inscrições serão recebidas de 26 de abril até dia 15 de maio.

Sobre a OVT

A Orquestra de Violões de Teresina, coordenada pelo músico Dam Bezerra, é mantida pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves. Para mais informações sobre as ações da cultura no município, basta acessar o site cultura.teresina.pi.gov.br.

 

Doze atrações musicais irão animar postos de vacinação Drive Thru em Teresina

Este final de semana será de comemoração para os teresinenses de 71 e 72 anos. Eles estão na programação para receberem nesta sexta (23) e no sábado (24), a segunda dose da vacina contra o Novo Coronavírus.
Para não deixar esse momento passar em branco, a Prefeitura de Teresina (PMT), por meio da Fundação Cultural Monsenhor Chaves (FMC), irá disponibilizar, em alguns postos Drive Thru, atrações musicais que prometem animar quem passar por estes locais.

De acordo com Scheyvan Lima, presidente da FMC, a iniciativa do Projeto Música e Saúde visa amenizar a ansiedade daqueles que estavam há um ano aguardando pela imunização contra a Covid-19. Segundo ele, nesta etapa os músicos serão destacados para dez postos de vacinação espalhados em todas as zonas da capital.

“A gente percebeu que muitas pessoas entraram em depressão durante a pandemia, elas se isolaram mais e isso é um fato preocupante que precisa ser visto com delicadeza. Com a música iremos mostrar para elas que apesar das dificuldades enfrentadas no último ano, temos que ter força para lutar e seguir em frente. A saúde mental é muito importante nesse momento”, enfatiza Scheyvan Lima.

Para o violonista Dam Bezerra, coordenador do Projeto de Violões da FMC, levar cultura para estes espaços é algo muito importante, pois para ele não há nada que pague o sorriso no rosto de uma pessoa que se encanta com um bom som musical.

“Notei que ao entrarem nos postos muitos estavam com a fisionomia tensa, mais logo que começava a toca o rosto aflito dava espaço para um grande sorriso e ver um rosto feliz é o melhor prêmio que um músico pode ganhar”, afirma Dam Bezerra, que se apresentou na primeira etapa do projeto.

Vale lembrar que para se vacinar as pessoas contempladas nesta etapa devem comparecer aos locais de vacinação portando o cartão de vacina que comprove a primeira dose, documento de identificação com foto, CPF e comprovante de residência da cidade de Teresina. Para mais informações sobre os locais de vacinação, bem como os horários, basta acessar o site pmt.pi.gov.br

Balé da Cidade de Teresina lança série documental “Como ensaiamos”

Desde o último dia 12 de abril,  o Balé da Cidade de Teresina exibe em suas redes sociais a série documental “Como ensaiamos?”. Apresentando vídeos e fotos sobre a rotina de aulas e ensaios dos integrantes da companhia durante o período da pandemia do novo Coronavírus, onde ensaios e apresentações foram cancelados por conta das medidas de distanciamento.

Para Chica Silva, diretora do Balé da Cidade, a série também será uma forma de aproximação com o público, que desde o início da pandemia não teve mais acesso às apresentações. “Queremos compartilhar com o nosso público, de forma mais íntima, como tem sido essa experiência de um ano trabalhando dentro de casa. A ideia é passar a experiência de um olhar mais próximo, como se o público entrasse na nossa casa e nos visse dançar”, explica a diretora do Balé da Cidade, Chica Silva.

A série será atualizada toda segunda e quarta-feira no instagram e no Facebook da Companhia. Para acompanhar basta seguir o Balé da Cidade no instagram ou facebook através do @baledacidadedeteresina.

Sobre a Companhia

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de Dança Contemporânea que atua há 27 anos no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento e aprofundamento da dança piauiense. Vem aproximando a dança da cidade através da sua atuação compromissada em diferentes ações, como temporadas de apresentações gratuitas, conversas e formação continuada.

O Balé da Cidade de Teresina conta com 18 integrantes e é mantido pela Prefeitura Municipal de Teresina, por meio de uma parceria entre a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves e a  Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina.

Postos de vacinação de Teresina terão música ao vivo

Em tempos de pandemia, onde muitos perderam a vida e outros seguem internados em hospitais, a notícia da vacinação contra a Covid-19 chega como alívio para milhares de teresinenses. Esse momento tão esperado será agora comemorado com uma boa música instrumental. A partir deste sábado (07), a Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC) irá proporcionar aos profissionais da saúde e a população que busca pela vacinação, um momento cultural com a apresentação de músicos instrumentistas.

De acordo com Antoniel Ribeiro, técnico da FMC, toda a atividade ocorrerá obedecendo os critérios de distanciamento social a fim de dar segurança aos profissionais de saúde e aos músicos que estarão se apresentando. “Neste primeiro momento teremos apresentações no período da manhã com a participação dos músicos das Banda 16 de Agosto e das orquestras sinfônicas e de violão”, comenta Antoniel Ribeiro, afirmando ainda que já há um planejamento para apresentações em todos os postos e horários, a depender da boa aceitação da ação.

Para Scheyvan Lima, presidente da FMC, as apresentações irão dar mais tranquilidade aos idosos que estarão nas filas de espera. “Sabemos da agilidade que ocorre nos postos de vacinação, porém entendemos que para quem já está há mais de um ano sonhando com a vacina, segundos se tornam minutos e a música irá ajudar a diminuir a ansiedade de quem espera e simbolizará nossa esperança”, ressaltou.

No sábado, a partir das 09 horas, ocorrerão apresentações nos terminais de integração Livramento, Itararé e Bela Vista. No domingo, também a partir das 09 horas, além dos terminais citados acima, terá apresentação no Drive Thru do Teresina Shopping.

Cantor Dimas Bezerra fará apresentações nos postos de vacinação drive thru

O cantor e compositor piauiense Dimas Bezerra realiza o projeto “Semeando Cultura Afro-Brasileira e Cidadania”. Serão apresentações culturais com músicas e danças afro-brasileiras, além de palestras com temas variados sempre sob a ótica da pandemia de Covid-19.

As apresentações do cantor serão de músicas autorais voltadas para questões sociais com ênfase na cultura do povo negro que irão acontecer nesta sexta-feira, 16, nos terminais de integração dos bairros Parque Piauí, às 8h, Bela Vista, às 11h, e Livramento, às 13h, zonas Sul e Sudeste, respectivamente, durante o drive thru da vacinação contra a Covid-19. As apresentações irão seguir todos os protocolos sanitários impostos pela pandemia.

O projeto é amplo e também contará com apresentações de danças afrobrasileiras; palestras remotas de formação da população com temas sociais como “Empoderamento da pessoa negra na contemporaneidade”, “O trabalho feminino: perspectivas em tempos de pandemia da Covid-19”; “Saúde mental em face dos problemas ocasionados pela pandemia do novo coronavírus”.

“O projeto tem como objetivo dar visibilidade às várias vertentes culturais da cultura afro-brasileira, dentro do contexto social, que ainda tem muitos preconceitos, por uma aceitação tranquila de toda essa construção da cultura negra. O projeto ainda vem mostrar à sociedade que se formos entrar na história de todas as culturas, todos nós temos um pé na África, sim, senhor e sim, senhora. É um contexto muito amplo de análises, conclusões, estudos, pesquisas, orientações e no fundo o que queremos é mostrar, através da cultura, que temos que sermos um elo de ligações para a construção de um mundo mais justo, mais contemplado pela arte e pela cultura e que nossas raízes afrodescendentes trazem para nós não só uma história de conquistas, mas também a presença, na realidade, de realizações e conquistas”, disse Dimas Bezerra.

Ele afirma ainda que, além de mostrar para a parte da sociedade preconceituosa, que exalta o racismo e suas vertentes nefastas, que “somos povos unos, de uma miscigenação incrível. A miscigenação do povo brasileiro não está só na raça, mas também na cultura. A cultura brasileira é um universo muito amplo e podemos entrar em suas entranhas e formamos uma só corrente na divulgação e preparação de novas pessoas, através da música, dança e literatura negra. E para que sejamos fortes e formamos uma sociedade justa e igualitária é preciso que sejamos unidos, solidários, fraternos também nos espaços que nos proporcionam avançar com a proposta da revolução cultural e a Lei Aldir Blanc vem para que possamos mostrar as nossas ideias”, conclui o cantor.

A coordenadora pedagógica do projeto, professora mestra Valdirene Pinheiro Dias, afirma que as composições do Dimas Bezerra suscitam o enaltecimento da cultura afrobrasileira e essas estão carregadas de um potencial em caráter pedagógico. “Assim, o Projeto ‘Semeando Cultura Afro-Brasileira e Cidadania’ se constitui como um projeto de intervenção pedagógica, que busca substancialmente o respeito à diversidade cultural, étnica e religiosa do nosso povo. Essa interação com as músicas de Dimas Bezerra significa preservar, salvaguardar os valores e contribuir com a integração e ascensão dos sujeitos afrodescendentes na sociedade”.

O “Semeando Cultura Afro-Brasileira e Cidadania” é um projeto cultural na área música, através do edital N° 11/2020 Teresina, Prêmio “Aldir Blanc Teresina”, desenvolvido pela Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, que objetivou a realização de ações emergenciais ao setor cultural nos termos da Lei nº 14.017, de 29 de junho de 2020, e cujo objeto foi premiar propostas culturais coletivas, de forma a atender aos agentes dos circuitos artísticos em suas várias formas de articulações, residentes e domiciliadas em Teresina.

Biografia

Dimas Bezerra é cantor, compositor e intérprete, além de tocar violão. Ele se destaca também nos instrumentos de percussão, triângulo e, em particular, o cajón. Suas composições se inserem no campo da moderna música popular brasileira. Passou pelos principais espaços culturais de Teresina e chegou a se apresentar em seus principais bares: Elis Regina, concha acústica do Diretório Central dos Estudantes DCE – UFPI e DCE – UESPI.

Idealizou juntamente com seus irmãos Feliciano Bezerra e Assis Bezerra o projeto musical “Malungos”, chamada de “Ópera dos Malungos”, que consiste em um repertório de matriz afro-brasileira e autoral do grupo, realizando grandes shows nas cidades do Piauí e fora do Estado, além disso, já participou de diversos projetos culturais trabalhando como palestrante e realizando shows.

Compositor assume direção do Palácio da Música de Teresina

Na manhã desta terça-feira (13/04), o presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), Scheyvan Lima, participou de uma solenidade para empossar o novo diretor do Palácio da Música de Teresina, que agora passa a ser dirigido pelo compositor Érico Luiz. Além da paixão pela música, o novo diretor é formado em letras português e é bacharel em direito.

Tendo algumas de suas canções gravadas por músicos locais, Érico Luiz afirma que o Palácio da Música é um símbolo de esperança para muitos que sonham em entrar no ramo da música. “Aqui já temos muitos projetos importantes, projetos estes que já facilitaram o acesso de muita gente no mercado musical profissional. Agora vamos trabalhar para descentralizar as ações, para que o local possa se adaptar às recomendações do prefeito Doutor Pessoa de levar oportunidades de cursos para comunidades periféricas, onde estão as pessoas que não contam com recursos para sequer pagar uma passagem de ônibus”, disse o novo diretor.

O presidente da FMC, Scheyvan Lima, afirma que o Palácio da Música é uma das casas de cultura mais importantes do Nordeste brasileilo e que por isso foi escolhido um profissional da área. “Essa é uma pasta muito importante para a cultura, por isso tivemos o cuidado de escolher um nome que tivesse paixão pela música. Tenho certeza que unido a equipe, Érico Luiz fará uma gestão onde, principalmente a comunidade carente da cidade, tenha oportunidade de aprender a tocar um instrumento ou cantar”, diz Scheyvan Lima, que na oportunidade também parabenizou a jovem Adnayane Marins por ter contribuído de forma positiva com o espaço durante o período em que ela esteve na direção.

O Palácio da Música de Teresina fica localizado na Rua Santa Luzia, nº 1241, Centro/Sul, e é mantido pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação de Cultura Monsenhor Chaves. Para mais informações sobre as atividades desenvolvidas no local, basta acessar o site fcmc.teresina.pi.gov.br ou seguir as redes sociais da Fundação Monsenhor Chaves e do Palácio da Música.

Balé da Cidade de Teresina dará capacitação para instrutores de dança da FMC

Com o intuito de dar mais qualidade às aulas de dança, que ocorrem por meio das casas ligadas a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), foi firmada uma parceria entre a coordenadoria de dança e o Balé da Cidade de Teresina, onde ambos irão participar de encontros virtuais para debater a qualidade do ensino e ainda para tratar sobre os desafios das aulas online durante esse período de pandemia. Segundo a coordenadoria de dança, o Balé da Cidade é referência para todos que trabalham com dança no Estado do Piauí, por isso a parceria será importante para a capacitação de crianças, jovens e adultos que serão atendidas pelos instrutores.

Atualmente os instrutores atuam com projetos de dança no Teatro João Paulo II, Teatro do Boi, CEU Sul e Norte e ainda atendem os moradores da Vila da Paz, na zona Sul da capital. De acordo com Kelly Lustosa, coordenadora de dança da FMC, essa troca de experiência com dançarinos renomados garantem mais qualidade na produção das aulas ministradas na periferia da cidade. “Através dessa iniciativa iremos ampliar nossos campos de conhecimento, servindo ainda para criarmos novos métodos que garantam um melhor aprendizado para os alunos”, comenta Kelly Lustosa.

Chica Silva, diretora do Balé da Cidade, conta que com essa parceria, os instrutores irão participar de aulas remotas ministradas pelo Balé da Cidade de Teresina. “Fiquei contente com essa possibilidade e de contribuir com o nosso trabalho que, de certa forma, fomenta a visão de dança dentro da FMC”, comenta Chica Silva.

Sobre a Companhia

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de Dança Contemporânea, que atua no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento e aprofundamento da dança piauiense. O projeto vem aproximando a dança da cidade através da sua atuação compromissada em diferentes ações, como temporadas de apresentações gratuitas, conversas e formação continuada.

O Balé da Cidade de Teresina conta com 18 bailarinos e é mantido pela Prefeitura Municipal de Teresina, por meio de contrato entre a Fundação Municipal de Cultura e a Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina.