Orquestra Escola de Teresina abre vagas para três cursos on-line

A partir de segunda-feira, 26, terá início o agendamento para matrículas das turmas da Orquestra Escola de Teresina, que funciona no Palácio da Música de Teresina. Serão ofertadas vagas para os cursos de violino, viola e violoncelo que serão ministrados online, com duração de quatro meses, para participar o interessado terá que efetuar o pagamento de taxa única no valor de R$ 30,00 (trinta reais).

Os pagamentos serão feitos apenas presencialmente e em espécie. Não é necessária a apresentação de documentos. Para evitarmos aglomerações, o agendamento do pagamento da taxa deverá ser feito via mensagem de texto no whatsapp (86) 99428-3023, a partir das 8h, do dia 26/07 (segunda-feira). Mensagens enviadas antes deste horário não serão consideradas.

A prioridade será para pessoas residentes em Teresina, e em seguida, para as mensagens mais antigas no whatsapp, ou seja, a hora de mensagem considerada será a de sua última mensagem enviada. Cada curso possui um público-alvo, e não é obrigatório que o aluno possua o instrumento. A duração da turma é de quatro meses e começará com aulas teóricas para só depois se iniciar a etapa prática.

A Orquestra Escola de Teresina cumpre uma função importante de fomento cultural em Teresina: a formação de músicos. Muitos deles, hoje, integram os quadros da Orquestra Sinfônica de Teresina como é o caso do violinista João Neto, que ingressou com 17 anos na OE.

“Eu já fazia o curso de violino em outro lugar, quando soube da Orquestra Escola. Me candidatei a uma vaga e, através dela, comecei a dar os primeiros passos na área da música, foi uma oportunidade única na minha vida”, afirma João Neto.

Mantido pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), o Palácio da Música é casa do mais variados grupos, tais como Banda de Música 16 de Agosto, Orquestra Sanfônica de Teresina, Orquestra de Violões de Teresina e Orquestra Sinfônica de Teresina, além de oferecer cursos livres de violão, sanfona, guitarra, violino, viola, violoncelo e contrabaixo acústico. A casa fica localizada à Rua Santa Luzia, n° 1241, Centro/Sul.

CURSO DE VIOLINO ONLINE
Idade: de 08 a 14 anos
HORÁRIOS: Sábados 8h-9h30 OU 9h30-11h

CURSO DE VIOLA ONLINE
Idade: de 12 a 16 anos
HORÁRIOS:
Quinta-feira, de 15h30 às 17h
OU
Sábado, de 9h30 às 11h

CURSO DE VIOLONCELLO ONLINE
Idade: de 12 a 18 anos
HORÁRIOS:
Quinta-feira, de 14h às 15h30

Balé da Cidade de Teresina é objeto de pesquisa em doutorado na Bahia

O Balé da Cidade de Teresina foi convidado a participar de um projeto de pesquisa de doutorado da Universidade Federal da Bahia. O convite veio do doutorando Matias Santiago Júnior e irá incluir a companhia na pesquisa “As noções de trabalho na dança em grupos, companhias e coletivos brasileiros e suas relações com as políticas culturais”, sob orientação da profª Dra. Lúcia Matos.

Para a pesquisa, Matias Santiago tem encontrado virtualmente a equipe do Balé da Cidade para conversas sobre a profissão e o fazer dança com o objetivo de tentar identificar noções de trabalho na dança a partir daqueles que fazem a dança no Brasil e também tentar entender em que medida essas noções se relacionam com as políticas culturais desenvolvidas entre 2007 e 2022 no Brasil. A ideia é tentar aproximar os trabalhos dos artistas da dança com a lógica das políticas culturais na relação do fomento e da estruturação do setor.

“Ter a participação do Balé da Cidade de Teresina é bastante importante para a gente ter a noção do trabalho construído por esses trabalhadores que já têm uma relação direta com as políticas culturais, ou seja, são companhias de danças que por si só já são iniciativas culturais. Perceber os trabalhos nesses lugares, para mim, é muito interessante”, diz Matias Santiago.

Chica Silva, diretora do Balé da Cidade de Teresina, conta que a companhia ficou entusiasmada em poder participar da pesquisa.

“É animador receber esse tipo de convite. O primeiro encontro que tivemos com Matias foi instigador. Ele trouxe várias inquietações que nos fizeram entrar em debates interessantes sobre o nosso primeiro contato com a dança. E essa é mais uma forma da Companhia fazer parte também de estudos teóricos pelo país”.

Sobre a Companhia

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de Dança Contemporânea que atua há 28 anos no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento e aprofundamento da dança piauiense. Vem aproximando a dança da cidade através da sua atuação compromissada em diferentes ações, como temporadas de apresentações gratuitas, conversas e formação continuada.

O Balé da Cidade de Teresina conta com 19 integrantes e possui contrato de gestão com a Prefeitura Municipal de Teresina, através da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves e da Organização Social de Utilidade Pública Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina e tem direção geral de Chica Silva, coordenação artística de Janaína Lobo e ensaios de Carla Fonseca.

Orquestras sanfônicas de Teresina e do Rio de Janeiro se unem para homenagear Dominguinhos

Acontecerá na próxima sexta-feira (23/07), no Teatro João Paulo II, localizado no bairro Parque Ideal, na zona Sudeste de Teresina (PI), o lançamento de um projeto que homenageia os oito anos da morte do músico e sanfoneiro Dominguinhos, ícone da cultura nordestina que até hoje encanta pessoas com suas belas canções. O projeto que destaca umas das principais obras de Dominguinhos através de um vídeo, é uma parceria entre as orquestras sanfônicas dos municípios de Teresina (PI) e Rio de Janeiro (RJ).

Nascido no Nordeste e tendo morado parte de sua vida no Rio de Janeiro, Dominguinhos ainda é referência musical na vida de milhares de estudantes de acordeon em todo o país. Suas canções atravessam gerações e inspiram projetos musicais, a exemplo da Orquestra Sanfônica de Teresina que reúne jovens e adultos da capital piauiense.

A cantora e acordeonista Écore Nascimento faz parte desse projeto que é mantido pela pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, ela destaca que Dominguinhos serviu de inspiração para que a gestão municipal trabalhasse a profissionalização de novos acordeonistas.

“No dia 23 de Julho de 2013, todo o Brasil ficou em luto pela perda de Dominguinhos. Foi um momento difícil para quem tinha o sonho de conhecer de perto um dos maiores músicos que o Brasil já teve e que muito nos representa com sua música. Ele foi minha principal influência para iniciar os estudos com o acordeon e até hoje sua obra me motiva a homenageá-lo”, fala Écore Nascimento.

Ivan Silva é o maestro da Orquestra Sanfônica de Teresina, ele conta que através do dom de Dominguinhos, milhares de jovens e adultos começaram a se dedicar a arte do acordeon, servindo de inspiração para a criação de diversos grupos.

“Dominguinhos é uma das minhas principais referências musicais. Ele trouxe uma nova identidade para o acordeon no Nordeste e possibilitou uma nova forma de pensar e de tocar a sanfona na música popular brasileira “. Afirma o maestro Ivan Silva.

Orquestra Sanfônica do Rio de Janeiro – Foto: divulgação

Na capital do Rio de Janeiro, o projeto será lançado nas redes sociais da orquestra carioca, o acordeonista Marcelo Caldi, fala que essa parceria une duas regiões distintas em um trabalho que só engrandece a cultura brasileira.

“Ficamos muito felizes com esta parceria. A Orquestra Sanfônica do Rio de Janeiro já trabalha com arranjos e versões que fazem homenagem a Dominguinhos e fazer esta ponte entre Sudeste e Nordeste possibilita uma troca de experiências incrível. Só nos fortalece enquanto músicos e também como orquestra”, explica Marcelo Caldi.

A partir de sexta-feira (23 de Julho) todo o Brasil poderá conferir o trabalho das Orquestras, que estará disponível nas redes sociais da Fundação Cultural Monsenhor Chaves e ainda nos instagram @sanfonicathe e @orquestrasanfonicarj.

Balé da Cidade de Teresina retorna de forma gradual os ensaios presenciais

Após mais de um ano de ensaios em casa, por conta das medidas protetivas contra a propagação do novo coronavírus, o Balé da Cidade de Teresina inicia o retorno gradual de ensaios e aulas presenciais, desta vez, de forma provisória em uma nova casa. A sede da companhia de dança, que antes funcionava na Casa da Cultura (bairro Centro), foi transferida, momentaneamente, para o Teatro João Paulo II, que fica na região Sudeste da capital.

Para a diretora do Balé da Cidade, Chica Silva, esse é um momento feliz e de cuidados, pois, segundo ela, levar de volta o corpo do balé para ensaios presenciais em uma época delicada por conta do momento pandêmico requer novos modelos de trabalho.

“Estamos nos adaptando a esse novo momento para que possamos ensaiar juntos. Saímos de casa, mas sem relaxar nos cuidados, todos usando máscara e ainda sem grandes aglomerações”, afirma a diretora da companhia.

O presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, Scheyvan Lima, reafirma o compromisso da gestão municipal de descentralizar os projetos culturais para que mais teresinenses possam ter acesso a estes serviços.

“Estamos transferindo alguns projetos que funcionavam na Casa da Cultura para outras casas ligadas a FMC, por isso resolvemos em comum acordo com o Balé da Cidade, transferir, de forma momentânea, a companhia para o Teatro João Paulo II, que irá possibilitar a estes profissionais um espaço adequado para ensaios e apresentações, bem como beneficiar a população do grande Dirceu”, confirma Scheyvan Lima.

Sobre a Companhia

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de Dança Contemporânea que atua há 28 anos no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento e aprofundamento da dança piauiense.

Vem aproximando a dança da cidade, através da sua atuação, compromissada em diferentes ações, como temporadas de apresentações gratuitas, conversas e formação continuada.

O Balé da Cidade de Teresina conta com 19 integrantes e é mantido pela Prefeitura Municipal de Teresina, através de uma parceria entre a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves e a Organização Social de Utilidade Pública Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina.

Boa procura marca a reabertura das bibliotecas públicas de Teresina

Após mais de um ano fechadas por conta da pandemia do coronavírus, reabriram, nesta segunda-feira (12), cinco das nove bibliotecas mantidas pelo poder público municipal em diversas zonas da capital. Para essa reabertura, a Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, instalou nesses espaços alguns instrumentos sanitários, bem como foram feitas adequações para manter o distanciamento social a fim de evitar a propagação da covid-19.

O jovem Francisco Nascimento, de 21 anos, que reside no bairro Matadouro, foi um dos beneficiados com a reabertura das bibliotecas, ele conta que mora em uma casa com mais oito familiares e que, por conta disso, vinha tendo dificuldades para estudar com tranquilidade.

“Estou sempre estudando para ficar apto a participar de concursos públicos e com as medidas tomadas para evitar o contágio do coronavírus, tive muita dificuldade para continuar estudando, pois por conta da movimentação na minha residência, era difícil manter o foco”, relata Francisco Nascimento, que agora passa a ter esse apoio físico para pôr em prática seus estudos.

Para Lúcia Ferraz, coordenadora da biblioteca do bairro São João, na zona Leste de Teresina, os impactos sociais causados pelas medidas restritivas atingiram em cheio as bibliotecas e os consulentes. Ela relata que a biblioteca do São João atendia uma média mensal de 500 moradores da comunidade e que a reabertura já vinha sendo cobrada por essas pessoas.

“Estávamos abertos apenas para serviços interno, fazendo a catalogação e manutenção do nosso acervo e sempre éramos cobrados sobre a abertura. Os jovens eram os que mais cobravam, eles alegavam a ausência de um local apropriado para leitura, já que antes eles utilizavam as bibliotecas”, comenta Lúcia de Fátima, que está otimista com a reabertura consciente.

Para fazerem uso das bibliotecas os consulentes deverão fazer o uso de máscara protetiva, higienização das mãos e manter o distanciamento físico. Nesta primeira etapa, esses espaços funcionarão apenas das 08hs às 13hs, podendo o interessado fazer agendamento prévio através dos números descritos abaixo ou presencialmente.

Veja a lista das bibliotecas reabertas

ABDIAS NEVES – Centro
Tel. 3215 7824
FONTES IBIAPINA – Bairro Matadouro
Tel. 3215 7823
DA COSTA E SILVA – Bairro Parque Alvorada
Tel. 3215 9230
H. DOBAL – Bairro Satélite
Tel. 3215 7910
SÃO JOÃO – Bairro São João
Tel. 3215 7871

Maestro da Orquestra Sanfônica recebe homenagem musical de aluno

Recentemente, o professor e maestro Ivan Silva, da Orquestra Sanfônica de Teresina, foi surpreendido pelo seu aluno Inácio Botêlho com uma canção instrumental composta em sua homenagem. No vídeo, o jovem que também é membro da orquestra, explica que o maestro teve uma grande importância na sua carreira musical.
Inácio Botêlho é aluno de Acordeon desde 2015 e atualmente já é considerado um dos maiores instrumentistas do Piauí. Músico, professor de Acordeon e compositor, o jovem de 17 anos já acumula concertos em Festivais, premiações e parcerias com grandes nomes da música piauiense.

“Forró pro Ivan – É uma música que compus para esse maestro que tanto engrandece nossa cultura, ele foi meu primeiro professor de Acordeon, é um ser iluminado e tem muita responsabilidade acerca do músico que me tornei. Fiz em sua homenagem e essa música traz muito significado pra mim”, relata Inácio Botêlho.

O maestro Ivan Silva conta que ficou surpreso com a homenagem e que , como integrante mais jovem da Orquestra Sanfônica de Teresina, Inácio vem se destacando por seu talento e sua sede inesgotável pelos estudos.

“Inácio é um músico incrível e isso sempre ficou muito claro desde o primeiro contato que tive com ele. Receber esta homenagem me deixa profundamente emocionado, pois me sinto lisonjeado pelo reconhecimento”, afirma Ivan Silva.

A Orquestra Sanfônica é um projeto mantido pela Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves e apoia ações de incentivo a jovens estudantes da área musical em Teresina. As aulas de Acordeon e diversos outros instrumentos acontecem no palácio da música, de forma gratuita.

Veja o vídeo:

Cultura recebe doação de dois veículos da Câmara Municipal de Teresina

Aconteceu na manhã desta terça-feira (06), uma solenidade no pátio da Câmara Municipal de Teresina (CMT), para marcar a entrega de dois veículos que estão sendo doados pelo legislativo para ficarem a serviço dos projetos culturais mantidos pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves.

A parceria foi fechada por meio de uma intervenção do vice-prefeito de Teresina, Robert Rios e do presidente da Câmara Municipal de Teresina, vereador Jeová Alencar, que notaram a necessidade de melhorar a estrutura de deslocamento dos profissionais da cultura.

Essa parceria irá resultar em uma economia para os cofres públicos, uma vez que a pasta da cultura não terá que investir na aquisição de veículos, compra que seria essencial para pôr em prática a determinação do prefeito Dr. Pessoa de descentralizar os serviços culturais que ocorrem na capital. O micro-ônibus, por exemplo, será usado no transporte dos músicos das orquestras sinfônica, sanfônica, violões, Banda 16 de Agosto e ainda nos projetos da Banda Escola que atende dezenas de jovens na periferia de Teresina.

O presidente da FMC, Scheyvan Lima, conta que ficou muito feliz com essa iniciativa do legislativo, na pessoa do presidente Jeová Alencar, pois segundo ele, será muito importante a aquisição desses veículos para o deslocamento dos músicos pela capital. De acordo com o gestor, além da economia, esses veículos serão essenciais para garantir acesso da população carente aos projetos culturais.

“Teresina está de parabéns por ter um prefeito e um vice-prefeito atuante e que se importam de verdade com a cultura local. Essas aquisições chegaram na hora certa, pois tão logo ocorra a vacinação da maioria da população, por conta da Pandemia da Covid-19, iremos descentralizar os cursos e apresentações culturais, dando mais oportunidade para aqueles que moram em regiões mais afastadas da região central da cidade”, conclui Scheyvan Lima.

Segundo Jeová Alencar, presidente da CMT, essa parceria é muito importante para o município, pois mostra que o legislativo e executivo estão alinhados para melhorar os equipamentos de cultura disponíveis no município. “Valorizar a cultura é obrigação de todos, com essa doação, estamos fazendo nossa parte, pois esses profissionais merecem ser valorizados com esse meio de transporte que irá dar mais agilidade aos translados”, comenta Jeová Alencar.

Para mais informações sobre as atividades desenvolvidas pelo poder público na área da cultura, basta acessar o site cultura.teresina.pi.gov.br ou seguir as redes sociais da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves.

Exposição Teceloas das Redes segue aberta na Galeria do Mercado Central

Localizada em um dos mercados mais tradicionais de Teresina, a Galeria de Artes Visuais do Mercado Central, no Centro da capital, está recebendo uma exposição que tem por objetivo destacar um ícone da cultura nordestina: as redes.

A exposição Teceloas das Redes trata sobre o saber-fazer da Tecelagem Manual das Redes de Dormir de Pedro II, município que fica ao Norte do Piauí e que é referência na fabricação de redes.

Com curadoria de Ivanilda Amaral, que estudou a prática do uso de redes para dormir em seu mestrado em patrimônio, ela tenta passar com a exposição o empreendedorismo com desenvolvimento da economia criativa, que gera trabalho e renda, frente aos desafios econômicos da crescente industrialização e a manutenção de práticas tradicionais na produção de redes.

Resultado da construção do inventário participativo que ela fez na cidade de Pedro II, a exposição apresenta 12 redes e dois teares e mostra toda a cadeia de produção do produto. Da colheita do algodão até a venda das redes. Para ela, o local combina com a exposição e seus objetivos, já que o Mercado Central de Teresina é referência na venda de redes.

“A Galeria oferece excelentes condições para divulgação e visibilidade, tem uma equipe incrível, além disso, é claro, da lindeza secular do lugar, que combina com a secularidade da rede de Pedro II. Soma-se a tudo o fato de que é em mercado público onde as teceloas comercializam seus produtos, então, primamos pelas raízes e originalidade da tradição”, comenta a curadora Ivanilda Amaral.

Para Guga Carvalho, diretor da Galeria de Artes Visuais do Mercado Central, a exposição mostra uma tradição nossa e reforça a importância da Galeria para os teresinenses. “A Galeria é um espaço democrático de acesso à cultura, tem acessibilidade, tem equipe educativa e está em um local de fácil acesso. É muito importante mantermos espaços assim, principalmente neste período de pandemia onde a arte ajuda a superar as dificuldades”, reforça Guga Carvalho.

A Galeria do Mercado Central tem abrigado e dado a oportunidade para artistas de Teresina e da região exporem seus trabalhos, o espaço funciona de segunda a sexta-feira das 10 às 16h e é mantido pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC). Para mais informações sobre o calendário de exposições na galeria, basta acessar o site cultura.teresina.pi.gov.br ou seguir as redes sociais da galeria ou da FMC.

Projeto Kombinado trás neste sábado grandes nomes da música teresinense

Acontece neste sábado (03), de forma virtual, a terceira edição do projeto Kombinados, que vem reunindo grandes nomes da música local. O mesmo é financiado pela Lei Federal Aldir Blanc, executada pela Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves.

De acordo com o músico e jornalista Henrique Douglas, um dos organizadores do evento, as apresentações aconteceram de maneira segura, atendendo às recomendações sanitárias por conta da pandemia da Covid-19. “Queríamos um evento como os de antigamente, onde o público ajudava engrandecer os festivais, porém sabemos que no momento atual o mais importante é preservar a saúde do público”, comenta Henrique Douglas, afirmando ainda, que em vez de aplausos, o público poderá participar com emojis e comentários ao longo da live.

Nesta edição irão se apresentar os artistas Ostiga Jr, Thyrso Marechal, Os Radiofônicos e a banda Modstock, que irão presentear o público com o melhor do rock. A live show irá acontecer a partir das 16h pelo instagram da Banda Os Radiofônicos, para assistir basta seguir a página @osradiofônicos.

O projeto “KOMBINADO” é um esforço coletivo da banda Os Radiofônicos para fazer a cultura circular pela cidade. Trata-se de uma Kombi estilizada acompanhada de uma estrutura sonora que permite shows musicais de forma rápida e compacta. O projeto quer circular por todas as regiões da cidade levando artistas e também agregando artistas da região por onde passe.

 

Semcaspi e FMC firmam parceria para ações culturais no Centro de Valorização

A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) e a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC) firmaram parceria, na manhã desta quinta-feira, (01/07), para promover ações culturais no Centro de Valorização, que atenderá pessoas em situação de rua. O Centro de Valorização já está com um total de 95% das obras concluídas.

A proposta é atender a demanda cultural das pessoas que estão em situação de rua, com desenvolvimento de projetos no Centro de Valorização.

De acordo com Márcio Allan, secretário da Semcaspi, as parcerias institucionais são necessárias para viabilização de programas e projetos, que serão realizados nas unidades da secretaria.

“O Centro de Valorização será inaugurado no mês do aniversário de Teresina e já estamos fechando parceria de ações culturais com a Fundação Monsenhor Chaves, que dará o suporte cultural ao Centro de Valorização. Já deixamos encaminhado também, a essa mesma parceria, ações na creche dos idosos, que ainda está sendo planejada e é um grande sonho do nosso prefeito Doutor Pessoa”, pontuou.

Para Scheyvan Lima, presidente da FMC, a parceria entre a cultura e o social só tem a acrescentar aos serviços prestados para a população teresinense.

“Acreditamos nessa parceria da cultura com o social! Nós achamos que isso é necessário no município de Teresina e essas novas ideias do Doutor Pessoa darão mais qualidade aos serviços prestados e atingirão públicos que têm pouco acesso às atividades culturais”, ressaltou.